BRASIL

O DISSE-NÃO-DISSE DE SEGOVIA GANHA ‘NOVOS CONTORNOS’

A entrevista de Fernando Segovia publicada pela Reuters, na qual o diretor-geral da Polícia Federal disse não haver indícios de crimes cometidos por Michel Temer no caso do Decreto dos Portos e sugere a punição do delegado Cleyber Malta Lopes, responsável pelo inquérito, foi feita por dois jornalistas sérios e competentes: Lisandra Paraguassu e Ricardo Brito.

A jornalista Lisandra Paraguassu é casada com o agente da PF Bruno Ramos Craesmeyer.

O agente da PF Bruno Ramos Craesmeyer, formado em jornalismo pela Universidade de Brasília, atua na área de comunicação social da PF e, em 2008, chegou a ser requisitado para exercer função semelhante na Agência Brasileira de Inteligência.

No último dia 22 de janeiro, dezoito dias antes da publicação da entrevista pela Reuters, Bruno Ramos Craesmeyer foi nomeado Chefe da Divisão de Comunicação Social do Gabinete de Fernando Segovia.

Não se está, aqui, insinuando nada. São fatos que ganham contornos no mínimo curiosos, porque o diretor-geral da PF disse, que a sua entrevista foi “distorcida”. Em seguida, intimado a dar explicações a Luís Roberto Barroso, relator do inquérito no STF, Segovia afirmou que foi “mal-interpretado” e levará a transcrição da entrevista ao ministro, no encontro agendado para o próximo dia 19. Diante da repercussão negativa das declarações que extrapolam a sua função, o diretor-geral da PF ainda divulgou uma carta aos servidores da corporação, renovando a versão de que não disse o que disse aos jornalistas Ricardo Brito e Lisandra Paraguassu — casada com o Chefe da Divisão de Comunicação Social do Gabinete de Segovia, informação omitida por todos os envolvidos.

FOTO: VEJA

Em geral, são os responsáveis pela comunicação social de autoridades que marcam as entrevistas dos seus chefes com jornalistas. Em geral, os responsáveis pela comunicação social de autoridades procuram inteirar-se previamente do teor da entrevista a ser feita por jornalistas com o seus chefes. Em geral, os responsáveis pela comunicação social de autoridades assistem às entrevistas concedidas por seus chefes.

Bruno Ramos Craesmeyer talvez possa ajudar Segovia a esclarecer alguns pontos da entrevista que o seu chefe deu a Lisandra Paraguassu e Ricardo Brito. Entrevista na qual Segovia, depois de um encontro fora da agenda com Michel Temer, parece ter-se dedicado a fritar o delegado Cleyber Malta Lopes, que vem irritando o presidente da República por causa do seu afinco em investigá-lo no inquérito sobre a lambança do Decreto dos Portos.

Reafirme-se que Lisandra Paraguassu e Ricardo Brito são profissionais sérios, competentes — e fizeram um ótimo trabalho jornalístico ao entrevistar o diretor-geral da PF.

Ontem, diante da repercussão da entrevista de Fernando Segovia, divulgou-se que o Planalto achou tudo uma “trapalhada” do diretor-geral da PF.

Foi, de fato, uma “trapalhada”. Faltou dizer que ela foi precedida por outra “trapalhada”, agora de Michel Temer, que recebeu Segovia em encontro fora da agenda.

Michel Temer, investigado pela PF, teve dois encontros com Fernando Segovia, um deles fora da agenda.

O diretor-geral da PF, estranhamente, está informado além do devido sobre o inquérito que apura a lambança do Decreto dos Portos. E, estranhamente, depois dos encontros com Temer, dá uma entrevista sobre o assunto na qual tenta fritar o delegado que conduz o inquérito.

Imaginem o que faria o condenado Lula na Presidência da República, com um diretor-geral da PF para chamar de seu.

A verdade é que Fernando Segovia pode dar as explicações que quiser sobre a entrevista à Reuters, mas o fato incontornável é que ele precisa pedir demissão ou ser exonerado.

Não basta que um diretor-geral da PF seja isento, ele também precisa parecer isento.

Fonte: O Antagonista

Anúncios

Categorias:BRASIL

Marcado como:,

1 resposta »

OBRIGADO POR CURTIR E PARTICIPAR DO NOSSO BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s