BRASIL

PTB VAI DISCUTIR INDICAÇÃO DE CRISTIANE BRASIL

A situação da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ) vai ser o principal assunto da reunião da bancada do PTB, na terça-feira, após a volta do recesso parlamentar.

O clima de descontentamento no partido aumentou após o Estado revelar neste sábado, 3, que ela é alvo de um inquérito que apura suspeitas de tráfico de drogas e associação para o tráfico durante a campanha eleitoral de 2010. A investigação foi enviada anteontem à Procuradoria-Geral da República porque a deputada possui foro privilegiado. 

A tendência é que haja uma pressão para que o partido indique outro nome para o Ministério do Trabalho. 

O ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun, disse ontem ao Estado que o Planalto “reafirma sua disposição de lutar para que seja reconhecida pela Justiça a prerrogativa constitucional do presidente” de nomear seus ministros”. Apesar de ter sido nomeada por Temer , decisões judiciais barraram a posse de Cristiane no Trabalho.

Resultado de imagem para CRISTIANE BRASIL

FOTO: VEJA

A deputada é filha do presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, que ontem, no Twitter, disse que há uma tentativa de “destruir a vida política promissora” de Cristiane, 

O inquérito também apura suposto envolvimento no caso do deputado estadual Marcus Vinicius (PTB), ex-cunhado da parlamentar, e três assessores dela na época. Eles são suspeitos de dar dinheiro a traficantes de Cavalcanti, bairro da zona norte da cidade e uma das bases eleitorais da deputada federal. 

Jefferson questionou o fato de o inquérito não envolver o nome do deputado federal Sérgio Zveiter (PODE-RJ).

“Cristiane apoiou em 2010 o deputado estadual Marcus Vinicius, que concorreu em dobradinha com Sérgio Zveiter, que não consta do inquérito. Por que o nome de Zveiter não consta do inquérito? Por que votou contra o presidente Temer na Câmara (ele foi o relator da denúncia) e contra o impeachment de Dilma?”, afirmou Jefferson. 

Procurado, Zveiter confirmou que fez dobradinha com Marcus Vinicius em 2010, mas que não lembrava de ter feito campanha no bairro de Cavalcanti. Ele não quis comentar as declarações do presidente do PTB.

O inquérito da Polícia Civil foi aberto ainda em 2010, mas somente após o Estado pedir acesso aos autos, na semana passada, ele foi remetido para o Ministério Público Estadual, que o encaminhou para o MP Federal. 

Jefferson classificou a reportagem do Estado de “leviana”. A reportagem publicada ontem tem como base o inquérito policial encaminhado à Procuradoria-Geral da República.

Fonte: Estadão

Anúncios

OBRIGADO POR CURTIR E PARTICIPAR DO NOSSO BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s