BRASIL

TSE PAGOU 7 MILHÕES POR UMA URNA QUE NÃO FUNCIONA?

A equipe de Modesto Carvalhosa denunciou ontem que o TSE já pagou ao Instituto Flextronics mais de R$ 7 milhões pelo desenvolvimento de uma nova urna eletrônica com módulo de impressão.

Hoje, o TSE admitiu que o “projeto ainda não está maduro”. Ocorre que o contrato firmado por Gilmar Mendes com Jorge Suplicy Funaro, do Flextronics, é claro ao dizer que “nenhum pagamento” pode ser feito à contratada “enquanto pendente qualquer obrigação legal ou contratual”.

E ainda estabelece punições, que vão de advertência à rescisão contratual com imposição de multa de até 20% do valor do contrato. Se o Instituto Flextronics entregou um protótipo que não funciona, o TSE deveria ter testado antes.

Pedimos à assessoria do TSE acesso a todos os relatórios de fiscalização, execução financeira e produtos entregues pelo instituto. Vamos aguardar.

Fonte: O Antagonista

 

Anúncios

OBRIGADO POR CURTIR E PARTICIPAR DO NOSSO BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s