JUSTIÇA

“TIRANDO OS ESQUELETOS DO ARMÁRIO”

Ângelo Goulart Villela disse à CPI da JBS, em sessão secreta, ter ouvido de Eduardo Pelella que seria preciso apagar dados do sistema do MPF se Raquel Dodge fosse nomeada PGR, informa a Folha.

Pelella era o chefe de gabinete do antecessor de Dodge na PGR, Rodrigo Janot.

O procurador Villela declarou a senadores e deputados da CPI que Pelella usou a expressão “tirar esqueletos dos armários”.

Delatado pela JBS, Villela foi denunciado por Janot por corrupção passiva, violação de sigilo funcional e obstrução de Justiça. Chegou a ficar preso por 76 dias e, hoje, está afastado da Procuradoria.

Anúncios

OBRIGADO POR CURTIR E PARTICIPAR DO NOSSO BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s