ÚLTIMAS NOTÍCIAS

ONU ACUSA VENEZUELA DE TORTURA E MAUS-TRATOS

As forças de segurança da Venezuela praticaram “maus-tratos” e “torturaram”, de forma “generalizada e sistemática”, pelo menos 5 mil manifestantes e detidos, denunciou a Organização das Nações Unidas (ONU), nesta terça-feira (8).

O Escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos apresentou um relatório preliminar sobre a situação na Venezuela, a partir de 135 entrevistas com testemunhas realizadas à distância – a partir da Suíça e do Panamá – diante da recusa do Governo venezuelano em acesso ao país.

As partir das entrevistas, as primeiras feitas à distância pela ONU, fica evidente que desde que começou a onda de protestos, em abril, a Venezuela aplicou um “padrão claro” de uso excessivo de força contra os manifestantes da oposição.

O documento cita a Guarda Nacional Bolivariana, a Polícia Nacional e as polícias locais.

“Milhares de pessoas foram detidas arbitrariamente, muitas delas foram vítimas de maus tratos e inclusive de torturas. E não há indícios de que essa atuação vá acabar”, denunciou em um comunicado o comissário para os Direitos Humanos, Zeid Ra’ad Al Hussein.

“A responsabilidade das violações de direitos humanos que estamos registrando se referem aos mais altos níveis do governo”, disse Al Hussein.

Sobre Silvan Magalhães (2885 artigos)
Francisco Silvan Magalhães Moreira, 52 anos, natural de Pedra Branca - Ceará, formado em Administração de Empresas e Pós-Graduado em Perícia e Auditoria Ambiental.

OBRIGADO POR CURTIR E PARTICIPAR DO NOSSO BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: