PIAUÍ

PI: SENADORA CONDENA CORTES CONTRA TRABALHO ESCRAVO

A senadora Regina Sousa (PT) classificou nesta terça-feira (25) como “vergonhoso e um vexame” a atitude do governo Michel Temer de cortar recursos para a fiscalização do trabalho escravo e exploração infantil.

A Comissão Pastoral da Terra e sindicato dos fiscais do trabalho dizem que todo orçamento do ano está comprometido. O volume de inspeções mensais neste ano caiu 58% em relação ao ano passado. O setor não é o primeiro a ter os serviços afetados pela falta de recursos públicos. Com o orçamento no limite, a emissão de passaportes ficou suspensa por um mês e a Polícia Rodoviária reduziu o patrulhamento nas estradas.

“Amanhecemos com essa notícia que é lamentável e é consequência de tudo que vem depois do impeachment. É vergonhoso. É passar vexame perante o mundo. O Brasil é signatário da convenção da OIT que trata do trabalho escravo”, desabafou Regina Sousa.

A senadora lembrou que em 20 anos foram 52 mil trabalhadores resgatados do trabalho escravo no País. “Isso porque a fiscalização é pouca, imagine agora que não vai fiscalizar, a  Imagem do Brasil vai para o fundo do poço perante o mundo. Como se vai permitir que crianças trabalhem, que futuro esses meninos vão ter? vai voltar a escravidão. O que mais impressiona e a apatia no País, parece que não está acontecendo nada”, ressaltou Regina Sousa.  

Segundo a senadora, Temer mentiu para a população ao afirmar que se aprovasse o teto dos gastos não iria aumentar impostos.

Anúncios

Categorias:PIAUÍ

Marcado como:, , ,

OBRIGADO POR CURTIR E PARTICIPAR DO NOSSO BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s