POLÍTICA

CONTINUA SUSPENSA A SESSÃO DO SENADO

Jader Barbalho estava revoltado com o teatrinho da bancada da chupeta:

“A partir de hoje, quem for contra a algum projeto vai poder sentar ali e pronto.”

Eduardo Lopes disse a João Capiberipe que a turma dele está dando um golpe.

“Esta é a casa dos golpes”, retrucou Capiberibe.

Paulo Bauer, líder do PSDB no Senado, disse sobre o teatrinho da bancada da chupeta:

“Isso é um atentado às instituições, é um crime”.

E mais:

“Isso é crime contra a democracia. E crime praticado por quem usa saia. Fizeram isso para elas não serem retiradas.”

Benedito de Lira para Paulo Bauer:

“Vamos chamar o (Rodrigo) Janot, já que ele denuncia todo mundo. Esse pessoal aí precisa ser denunciado, isso é crime”, disse ele, apontando para a mesa da presidência do Senado, onde as senadoras almoçam neste momento.

O AN&F soube que as senadoras da chupeta pediram a Eunício Oliveira para abrirem a sessão de hoje.

O presidente topou. E levou um golpe.

Paulo Paim teve uma ideia: liberem as galerias para os sindicalistas que as senadoras vão pensar em deixar a mesa da presidência.

Enquanto as senadoras comiam marmita no escuro do plenário do Senado — para as câmeras e para as suas redes sociais –, Humberto Costa e José Pimentel chegavam para almoçar no conforto do restaurante do Senado.

Os coleguinhas da bancada da chupeta que hoje tomaram a mesa da presidência do Senado são os mesmos que, há poucas semanas, provocaram tumulto na Comissão de Assuntos Sociais, quebrando, inclusive, microfones do plenário.

Eles querem mais.

As senadoras da chupeta continuavam ocupando a mesa da presidência do Senado.

Mulheres ficavam sentadas, para não serem retiradas. Essa foi a estratégia da turma desde o início.

Os homens da chupeta ficavam de pé ao redor da mesa.

Jorge Viana, o Menino da Floresta, definiu como a “Revolução das Mulheres” o que aconteceu hoje no Senado.

Paulo Paim teve outra ideia: as senadoras da chupeta deixariam a mesa da presidência se o governo topasse negociar alguns pontos da reforma trabalhista.

Se o texto for alterado, a proposta volta para a Câmara.

Jader Barbalho foi escalado pelo PMDB para negociar com a bancada da chupeta.

Sim, Jader Barbalho.

Randolfe Rodrigues também chegou ao escurinho do plenário para garantir sua participação no filminho:

“Muito melhor as mulheres no comando.”

A bancada da chupeta negociou a tramitação da reforma trabalhista e, sabendo que perderia no voto, partiu para esta cena deplorável no plenário do Senado.

Eunício Oliveira quer continuar negociando com essa gente?

Anúncios

OBRIGADO POR CURTIR E PARTICIPAR DO NOSSO BLOG.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s